4 de fev de 2009

Do silêncio ensurdecedor

"Dead Mother", Edvard Munch.

9 comentários:

Gerana Damulakis disse...

É preferível o grito!

Ricardo disse...

como já falou Arnaldo Antunes: "o silêncio foi a primeira coisa que existiu"...

Aderaldo Luciano disse...

Cheguei ao teu blog via Quem conta um conto..., livro em que o Osmar escreveu sobre ti. O resto é silêncio! Vou te adicionar no meu blog http://adercego.blogsome.com . Abraço!

Jana disse...

Ó!

Renata Belmonte disse...

Pois é, Aderaldo. Acho este livro lindo, vocês da UFRJ estão de parabéns. E o artigo do Osmar sobre mim é maravilhoso! Se você tiver o e-mail dele, por favor, mande para mim.
Abraços,
Renata

Janaina Amado disse...

Renata, sem palavras você disse tudo neste post.
PS - Conta pra gente sobre esse livro que escreveram sobre você!

Deisi disse...

Oi, não sei se você conhece, mas tenho um blog que divulga e faz sorteios na internet, o http://bahtrilegaltche.blogspot.com

to fazendo meu 2° sorteio lá, participe!

Bjkas

Carina Gabriele disse...

Nossa, me passou uma agonia isso tudo.

pig disse...

"Às vezes punha-me a tossir, para me convencer de que não tinha ficado surdo. Era como se a gente houvesse deixado a Terra." (Angústia, Graciliano Ramos)