14 de set de 2007

Brief an den Vater


“Os pais que esperam gratidão de seus filhos (inclusive os há que a exigem) são como agiotas; eles até gostam de arriscar seu capital, contanto que recebam juros por ele”.


(KAFKA, Franz: Tagebücher 1910-1923. Org. por Max Brod. New York e Frankfurt a. M. 1951, p. 443)


Se Kafka tivesse acreditado piamente nas palavras de seu pai, não saberíamos de sua existência. Sempre que temos um projeto que foge do senso comum, surge alguém para dizer que não vai dar certo. Alguns usam a desculpa de que estão sendo "ponderados". Outros agem por inveja, pois têm medo que outras pessoas acabem realizando os sonhos que eles não tiveram coragem de assumir. Eu já perdi a fé na política, nas boas intenções de algumas pessoas, até mesmo nos caminhos do mundo. Mas em mim? Jamais.

8 comentários:

katherine funke disse...

pode crer, moça!

O Profeta disse...

Palavras!
São tantas, são areia
Em praia deserta de encanto
Ocas, vazias, brincadeira

Ditas aos sete ventos
Levianas, geram dor
Com as cores da ternura
Podem dar frutos de amor…


Bom fim de semana


Mágico beijo

fernanda garibaldi disse...

Renata,
Voltando à tradição dos comentários enormes (hehehe) li seus livros!
Gostei tanto que não consegui escrever nada,suficientemente bom,pra lhe falar à respeito.
Então, resolvi me apoderar de um bilhete que um jornalista, amigo de Clarice Lispector, escreveu pra ela na década de 70,comentando um livro que ela havia lançado.
Esse bilhete está copiado na minha agenda
e é exatamente o que eu lhe diria:

" Clarice,
(Renata)

Lí seu livro de um jato só.
Sem parar.
É curioso, pois sem nenhum "plot", ele tem um suspense próprio.
Transmite grande carga de ansiedade pelo que de bonito você vai dizer no parágrafo seguinte.
Sabemos que não há um desfecho, mas corremos até o fim em busca dele.
E então,é aquele suspiro final."

Um beijo!

Anônimo disse...

Com enorme satisfação retorno ao seu blog e me surpreendo cada vez mais com a qualidade de seus textos. Consegue ser objetiva, direta e ao mesmo tempo introspectiva,deixando seu leitor ansioso em chegar na ultima linha. Parabéns e mais sucesso p ti!
Onde encontro seus livros Renata?
Como anda sua carreira na area juridica? Largou? Esta advogando? Estudando p concurso?
Abraços,Rodrigo (rtsg@pop.com.br

O. disse...

Oi, Renata, estou sempre por aqui, mas nem sempre disposto à expressão. Ah, Kafka! Conte nos dedos quem lê!

ediney disse...

Hoje amanheci cansado de muitas coisas, então cheguei aqui e fui lendo a canção da Legião.
Eu tenho medo de realmente ter a certeza de que não sou daqui

O Sibarita disse...

Ah o Kafka é dona moça? kkk Também gosto viu?

Oi seria tão bom se todos tivesse a oportunidade de ler Kafka com certeza o Brasil seria um pouco diferente, faça fé!

Pois é! No dia que perder-mos a fé em nós mesmos é melhor deitar num caixão... Agora, acho que apesar de tudo não devamos perder a esperança...

bjs
O Sibarita

Renata Belmonte disse...

Fernanda: Muito obrigada! Adorei saber que você gostou!

Rodrigo: Meus livros vendem na livraria LDM da Piedade. No mais, estou voltando para a advocacia. Tô dando um tempo nos concursos. Volte sempre para essa casa!

Beijos para todos!
Renata