12 de nov de 2008

Culpa de Eva e minha mãe



Sendo eu extremamente alérgica à esmalte e tendo achado linda a edição limitada da Risqué, resolvi comprar dois da cor Havana para dar de presente para Eva e minha mãe. É verdade: sou uma filha e amiga muito generosa.

Minutos depois, estando eu muito próxima do salão de beleza, resolvi parar para conversar com minha manicure, pessoa por quem nutro enorme carinho. Logo depois, para não perder a viagem, achei por bem fazer as unhas.

Considerando o fato de que eu estava sem os meus esmaltes hipoalergênicos, sugeri que ela pintasse as minhas unhas de Havana, pois, por pura coincidência, eu tinha dois na bolsa. Aterrorizada, ela disse que não iria fazer isto de jeito nenhum, jamais seria cúmplice da minha desgraça. Mas, após pintar minhas unhas com uma camada do seu hipoalergênico muito sem graça, ela se sentiu bastante comovida com a minha situação. Sabe, Lu? Ando me sentindo muito feia, tenho saudades da minha família, é muito difícil viver numa cidade tão distante... Seria tão bom colocar uma cor na minha vida!

Tá bom, Dona Renata... Vou colocar um pouco do Havana! Vou tentar não encostar na pele, só um pouquinho não deve fazer mal.

Tendo eu não dormido na noite passada por conta de uma alergia inesperada, que me deixou com as pálpebras inchadas e avermelhadas, machucou meu nariz e ressecou minha garganta, ainda no meio da madrugada, injustamente, fui obrigada a escutar:

-Renata, você pintou suas unhas com algum outro esmalte?

-Como assim, amor?

-Não minta. Eu escutei você falando para sua mãe que comprou um esmalte para ela. Me responda: você usou o bendito esmalte?

- O universo e suas coincidências acabaram me obrigando! Além do mais, ando me sentindo muito feia, com saudades da minha família... Pintei para ficar bonita para você.

- Francamente! Deixe as suas histórias para o Vestígios da Senhorita B.

11 comentários:

Bernardo Guimarães disse...

lição de faculdade: pálpebras inchadas, investigar alergia a fátima. explicação: mulheres coçam a pálpebra coma as "costas" dos dedo ou seja, com a unha; homens usam a ponta do dedo, como se estivesse tirando uma casca de ferida...
moral: pinte as unhas mas não se coce!

Eva disse...

ehehehehehe! ce comprou amigaaaaaaaaa! obrigadíssima! sinto muito por sua alergia, mas confesso que esse seu post me deixou um pouco mais feliz! :)

Luli Facciolla disse...

Eba! Finalmente alguém que compartilha do mesmo tédio que eu... Ainda assim, perco porque nem os hipoalergênicos eu posso usar... alergia a corantes.
Aliás, sou a pessoa mais alérgica que eu conheço...

Saudades das cores das minhas unhas!

Beijos Renatinha!

Janaina Amado disse...

Ainda bem que existe o Vestígios da Senhorita B. para você contar essas histórias... adorei!

Artur disse...

meu deus, que vontade de ser mulher...isso sim é viver!

"Adoro o Vestígios por isso: sempre aparece por aqui alguém bacana para dividir suas opiniões."

Imcompreendida disse...

kkkkkkkk... foi muito engraçada a história principalmente a tirada do seu Amor: "deixa suas histórias para o Vestígio"... rsrsr

Um abraço,

On The Rocks disse...

foi bacana a saída do cara.
não deu para assistir seu filme no festival. espero uma próxima oportunidade.

bom fim de semana.

até mais.

Maria Muadiê disse...

Renata, imagine meu infortúnio: depois de 40 anos comendo e adorando camarão, fiquei alérgica.
E morro de medo, não como mais de jeito nenhum.
Que pena que não há camarão hipoalérgico.
bjo

Renata Belmonte disse...

Bjs para todos! E eu já estou boa!

Jana disse...

Homens não entendem NADA de esmaltes!
hahaha.

Beijoca Senhorita!
:)

.Dazinha. disse...

hiuahauihuihauihuiahuihauhuahaia.
Que tristeza, que tristeza!

Estes cuidados masculinos, ora são fofos, ora dão vontade de bater.
hiaiuhauh.

Besos