24 de jan de 2008

O sapato perdido da Senhorita B


Antes eles ficavam folgados. Me custar pensar quanto tempo já se passou. Na semana passada, tentei inutilmente calçá-los. E acabei me dando conta que perdi o momento exato, não sei exatamente em qual dos meus passados meu pé foi trinta e quatro. Calos e dores me mostraram que nem sempre podemos insistir, há coisas que simplesmente não podem ser. Eu sou seus vestígios. Você: sempre a personagem principal. Mãe, esse é o meu jeito de dizer que amo muito você.


Foto: O sapato perdido da Senhorita B. Por Lucas Faillace.

12 comentários:

fernanda disse...

Que linda a homenagem,Renata!
Lindissima.Quase sempre escrevo coisas desconexas pra minha mãe - e ela nunca entende, que revelam o quanto a amo, embora ela não seja tão sentimental quanto eu...
Adoro me encontrar nos seus textos.
Saudades de vc e do seu irmão
Bjos!

Personagem Principal disse...

Se um dia um filho meu me disser um "eu te amo" desses, eu caio dura no chão. Lindo, Renatilda.

katherine funke disse...

sua mãe deve ter amado!
eu calço 34.

Oroonoko disse...

Renata, texto postado no Ualmanak. Espero que goste!

aeronauta disse...

É mesmo uma linda maneira de declarar amor à mãe. Abraços.

Luíza disse...

Sapatos bonitos os teus. E de grande inspiração também.
Há tempos não vinha aqui. Como tu estás?
Beeijos Renata

Mônica Menezes disse...

Renata, estou encantada: com o texto, com os sapatos, com a homenagem. Beijos

Rafael Gunnar disse...

Ops, cadê a alimária do Rafael Guedes?!

aeronauta disse...

Renata,

minha homenagem para você postada no aeronauta. Tal qual Oroonoko.

Abraços.

ricardo belmonte disse...

peça pra meu pai olhar o e-mail dele, o mais rápido possível, antes de viajar!

beijos!

Renata Belmonte disse...

Beijos para todos vocês, queridos leitores!

Álvaro Andrade disse...

Essas histórias sempre rendem à literatura. Essas aquelas do causo lá. Quero saber sim.

Ah, e sua mãe deve estar orgulhosa.

Bjo.