7 de out de 2007

Tratado sobre o óbvio


Algumas considerações:


  1. Nem todas as pessoas ricas são metidas e desonestas.

  2. Nem todas as pessoas pobres são simples e honestas.

  3. Nem todas as pessoas pobres são dignas de pena, algumas vivem com muito mais dignidade do que outras que ganham milhões.

  4. Nem todas as pessoas ricas são dignas de desprezo, algumas são ótimas pessoas e investem seu dinheiro de forma muito bacana.

  5. Nem todas as mulheres bonitas são insuportáveis e vazias.

  6. Nem todas as mulheres bonitas são burras.

  7. Usar roupas folgadas e óculos colorido não transforma ninguém em intelectual.

  8. Usar terninho e pasta de couro não transforma ninguém em um profissional mais competente.

  9. Nem todas as pessoas gordas são infelizes.

  10. Nem todas as pessoas gordas são engraçadas.

  11. Nem todas as pessoas magras sofrem de anorexia.

  12. Nem todo artista é lunático.
  13. Nem todo americano é burro e alienado.

Queridos: já está na hora de combatermos essa lógica de vida Malhação!

9 comentários:

Oroonoko disse...

Gostei muito. E mais: já sou seu leitor há tempos! Adoro seus livros! Abraço.

aeronauta disse...

Gostei de "nem todo artista é lunático". Sofro essa perseguição... Abraços.

Personagem Principal disse...

Não sei pq, mas dei muita risada com isso tudo. Adorei. Chega de malhação e adolescentes birrentos. Bjs.

O Sibarita disse...

Dona moça! kkkk E eu preciso dizer masi alguma coisa? O texto já disse tudo!

Agora uma perguntinha essa malhação é aquele programa ou telenovela globar minha fia? kkk Se for, oi me faça uma vitamina de abacate com abacaxi... kkk E será que tem gente que assiste uma porcaria daquela? Aliás, é a Globo é? kkkk Aqui prá ela Ó! kkkk Oi prefiro ver Valela - Como? Não é valela? -É varela, vamos diga: V A R E L A! -Digo sim: VA LE LA! kkkk ah sua menina tenho a língua presa! kkkkk

Belo texto!

bjs
O sibarita

Luíza disse...

Bom se eu disser que adorei todos os contos parecerá clichê? Azar!Adorei todos os contos!Em especial, "Aquela leve camada de poeira...." e "Das coisas e dois elefantes...". É incrível e bacana ao mesmo tempo, ver que eu me identifico muito com o que tu escreve. Mais uma vez, obrigada!!
Beijos

aeronauta disse...

Renata, gostei do "que vida rica a sua, hein?" Gostei de sua generosidade. Abraços.

fernanda garibaldi disse...

Renata!
Lembrei do seu conto "Parábola Feminina" quando li isso aqui.
Incrível como alguns clichês ainda imperam.
Porque transcender o "parecer" é tão difícil?
Provavelmente Platão estava certo. Depois que o homem se liberta da sua caverna e vê a realidade das coisas; não os espectros, as sombras - as imagens-, tudo fica mais doído, mas também mais verdadeiro. Depois,quando ele retorna à caverna e vai relatar aos outros à Verdade,ele acaba morrendo.
Tive uma discussão à respeito dessa morte, com uma professora amiga,de filosofia. Essa morte seria uma libertação, ou seria a condição aviltante e sofrida daqueles que tentam (e tentaram, ao longo da história) nos abrir os olhos?(poetas, líderes,escritores,cientistas,,filósofos etc) E se depois de enxergar com clareza a realidade,o que motivaria o homem -a julgar que todos agimos por interesse- a voltar à caverna e contar a "boa nova" aos outros?
Apenas perguntas..mas, a realidade é que a verdade não nos é dada espontaneamente. Enquanto continuarmos a investigar o mundo pelas certezas "visíveis", tomando o ser pelo parecer e sem proceder uma investigação que abandone aquilo que a gente acha que é, e acha que sabe, estaremos fadados a ter essa “lógica de vida Malhação”.
É preciso se policiar sempre. Senão, continuaremos a ser,por toda a vida, tristes homens acorrentados e imóveis dentro de uma caverna.
Beijos!

Renata Belmonte disse...

O: fico muito feliz em saber isso!
Aeronauta: Eu tb sofro isso!
Vivoca: Beijos para você!
Sibarita: Valera? Ah... Não dá, né?(rs)
Lu: fico feliz que vc gostou.
Fernanda: você sempre super reflexiva! Sorte da sua geração ter garotas como vc!

Beijos para todos!

fernanda garibaldi disse...

Renata,e vc como sempre gentil!
O que conviver um pouco, com pessoas realmente "boas" e aproveitar algumas referências, não fazem com um ser humano limitado né?hehe.
To imersa em filosofia(que sempre gostei,embora não mais que literatura)principalmente,por causa do meu projeto do Cnpq..inclusive,a professora que me referi no comentário é da católica,vc deve conhecer,Graça Belov.
Enfim,um beijo também pro Sibarita! acabei de ver o comentário dele..esse blog tem me dado pequenas alegrias diárias.
Vou tentar ir ao seu lançamento!
Beijos!