18 de dez de 2007

Em tempos de reuniões de Natal...



"Nossa relação com as pessoas consiste em discutir com elas e criticá-las. Foi isso que me afastou por vontade própria de toda a minha vida social"

Frase de Isak Borg, personagem principal de Morangos Silvestres, um dos meus filmes favoritos do genial Ingmar Bergman.

17 comentários:

Críticas Criticáveis disse...

Ando tb muito cansado da vida social, das expectativas frustradas, dos falsos sorrisos.
Minha mania de ser caseiro está crescendo cada vez mais, to cansado de acreditar.
Bem,Renata obrigado, o livro chegou! Vou ler depois CRITICO hehehhe
Bjaooo

Personagem Principal disse...

Hummmmm, gostei disso. Vou assistir nas férias. Beijocas.

Álvaro Andrade disse...

Adoro esse filme, conheci Bergman com ele.
As mulheres do filme são todas fortes, a nora dele principalmente. São personagens muito interessantes.
E o filme é de um lirismo, né?! Parece um conto, um sonho. Eu acho o filme que mais se aproxima da linguagem escrita.

Bjo.
Boa recordação.

Luíza disse...

frases contundentes.. gosto. tbm vou assistir ao filme.
Beijos

Anônimo disse...

Existe beleza demais...(Naomi Watts, "A Passagem")

Guto Melo disse...

Pois, por conta dessas coisas é que ando conversando com plantas, pedras e bichos e sendo chamado de doidinho.

aeronauta disse...

Sou um bicho do mato e gosto disso.

ângela vilma disse...

Feliz Natal, Renata! (Clichê, mas verdadeiro) Bjos, Ângela.

anjobaldio disse...

Ôi Renata, postei um vídeo do Bob Dylan dedicado a você. Tomara que você goste.

Kátia Borges disse...

Oi, Renata, mas a gente bloga e vai driblando as caretas. O lance é manter a disposição para recomeçar do zero sempre com um sorriso nos lábios. Bjs

disse...

Ótima frase. E, confesso que me identifiquei. haha

Bjs.

Carino disse...

Conta-se que Beckett e Cioran, ambos vivendo em Paris na época, e com muita frequência visitados pela insônia, essa adorável companhia, tinham o hábito de perambular pela mesma praça, a altas horas da noite. Um conhecia e admirava a obra do outro. Não era raro que seus caminhos se cruzassem. No entanto, jamais sequer se cumprimentaram.

Quanto ao presente enviado Augusta, ele de fato ainda não chegou, mas é compreensível pois o correio nunca consegue nos enviar nada rapidamente. A Transjohannia é muito distante (vocês, em Salvador, vivem na Cisjohannia). Augusta aguarda ansiosamente e retribui os cumprimentos.

fernanda disse...

Mais alegria,
semana passada por causa de Inês Pedrosa, agora por causa de Bergman!
Um dos filmes,personagem,diretores favoritos,sem dúvida(cinema era minha primeira opção no vestibular)
E à respeito da frase, é isso que também fomenta minhas crises de misantropia..
Ô cansaço que eu ando de discutir as coisas..
Bjooss

Maria Muadié disse...

rsrs..é mesmo muito interessante este ponto de vista.

O Sibarita disse...

Ai Deus do céu como estou atrasado no blog da minha amiga! Xiiiiiii... kkkk

Sua menina, como trabalho fora, em plataformas, ai já viu né? É pau viola, passei o natal trabalhando e cheguei nesse sábado.

Que frase heim, eu não assisti ao filme, mas, sempre ouço comentarem que é execelente, vou pegar uma hora dessa na locadora,

Rafael Guedes disse...

Fazendo uma analogia à Frase de Isak Borg, personagem principal de Morangos Silvestres:
"Nossa relação com as pessoas consiste em ajudá-las e aprimorá-las. É isso que me aproxima por vontade própria de toda a minha vida social".

Lidi disse...

Gostaria de avisar que depois que comecei a acessar, diariamente, o teu blog, a minha lista de livros que pretendo ler e de filmes que pretendo assistir está aumentando consideravelmente. Só espero ter tempo!! (rs) Beijo.