9 de mai de 2008

Do nome perdido de cada um


Há quem afirme que a Senhorita B. fugiu por temer deixar de ser quem é. E que jamais aceitou se tornar Senhora, pois sempre teve certeza que o nome é a única constante dessa vida feita de desencontros. Já ouvi também dizer que a Senhorita B. desapareceu no dia do seu casamento e que um par do seu sapato foi encontrado na escadaria de uma igreja antiga. Confesso não acreditar muito nessa versão, ela nos abandonou usando um vestido preto e sei que nunca se casaria com tal modelito. De todas as especulações existentes, penso que apenas uma é correta. Não, não fugiu a Senhorita B. para lugar algum. Porque seu problema não era com o espaço e sim com o tempo. De quases vive a ficção. No futuro do pretérito, vagaria com os anjos pelas páginas de um livro.

8 comentários:

Álvaro Andrade disse...

O nome a única constante... é verdade,Senhorita.
Vi seu comentário lá no Simulador e lembrei que tenho andado tão ocupado que nunca mais tinha vindo aqui.
Voltarei em breve com mais tempo.
Agora, fica o convite para aparecer hoje no recital do Café Literário, promete ser bem divertido.
19h, Escola de Belas Artes.

Bjo.

Thiago Mourão disse...

Bom dia!! Li sobre vc na revista MUITO e fiquei MUITO interessado pelo seu trabalho. Meu nome é Thiago Mourão, sou ator do grupo de Teatro Os Bumburistas (A Virada/ O Fantasma de Canterville) e como agora estou publicando um livro de contos gostaria de conhecer seu trabalho tb. Onde posso encontrar seu livro?
Gostaria que também entrasse na minha página e lesse meus trabalhos e dissesse o que achou.
Aguardo retorno. Beijos

Borges disse...

Te "conheci" hoje na MUITO. Não resisti em vir aqui. Parabéns pela matéria. E um Feliz Dia das Mães. Sendo ou não! :)

"Qual seria a sua idade se vc não soubesse quantos anos tem?"
(Confúcio)

Renata Belmonte disse...

Oi,Thiago,
Agradeço sua visita. Meus livros podem ser encontrados na LDM da Piedade. Tentarei dar uma lida ainda hoje nos seus contos e, desde já, desejo que seu livro seja um sucesso.
Abraços,
Renata

Renata Belmonte disse...

Oi, Borges,

Seja bem-vindo! Espero receber sua visita e outros comentários mais vezes.
Abraços,
Renata

Si disse...

Onde quer que esteja, vou estar em mim. Então, para que fugir?

Vague. Voe, Senhorita.

Si disse...

Onde quer que esteja, vou estar em mim. Então, para que fugir?

Vague. Voe, Senhorita.

Luu disse...

A Senhorita B. me fascinou.