27 de abr de 2008

Algo para não esquecer...


É preciso aprender a esquecer. Para que se possa ir em frente, quando se constata que a vida dos sonhos não pode ser. Para que a mochila pesada que carregamos nas costas tenha valia, para que suas alças não marquem nossa pele como uma cruz, para que espinhos não mahuquem nossos pés enquanto buscamos nosso caminho. É preciso aprender a esquecer. É isso que pensa, durante sua fuga, a Senhorita B.

9 comentários:

Críticas Criticáveis disse...

Esquecer sim, mas sempre tirar ensinamentos do q passou!

Isaque Viana disse...

É, senhorita, esquecer não é fácil.
Há marcas que ficam na pele.
São tatuagens que a vida nos faz.
Como me disse um amigo:
"Tentar esquecer certos momentos, é como tentar tirar o cheiro de cebola grudado nas mãos"
Mas ó, o importante é olhar pra si e reconhecer-se como seu. Ser sua prioridade.
Aí sim, bicho...

Enfim,

Beijo grande.
1 pra renata e 1 pra Senhoria B.
É pra não causar ciúmes, sabe? - rs

Luíza disse...

uma vez eu vi uma pesquisa que dizia que a melhor maneira de esquecer é lembrar, assim tu vai armazenando as lembranças de forma diferente e quando vê já não lembra mais as coisas como foram.. Mas pra que esquecer se cada situação vale a pena?? O importante é lembrar de forma saudável..

Está aí a minha tentativa de fazer a Senhorita B. menos triste. Pobre de mim, é tudo da boca pra fora, na hora do "vamos ver" eu 'esqueço' tudo isso que eu disse e penso..

Grande beijos Renata!

Kátia Borges disse...

Esquecer é uma arte, como perder. Beijos

Anônimo disse...

Renata, esquecer é uma força plástica.

Beijos,

Mônica

P.S.: No sábado, tive que sair apressada, nem pude dar tchau, mas foi bom te ver.

aeronauta disse...

Renata, preciso falar com você, porém não encontro o número de seu telefone!

Si disse...

LIndo, lindo, lindo!

On The Rocks disse...

massa. gostei do seu blog. foi nelson magalhães f. que me indicou.
eu também tenho um blog. chama-se on the rocks. acesse http://buenasrocks.blogspot.com

Janaina Amado disse...

Renata, tô vindo lá do Bernardo, ele postou o maior elogio ao seu livro, vê já viu? Parabéns! Fiquei com vontade de ler.
Senhorita B., joga essa mochila no rio!