6 de set de 2008

Meu primeiro amor


Aos nove anos, me apaixonei. Perdidamente. E, com quase uma década de vida, compreendi porque todas as músicas românticas que escutava falavam de dor. Antes de tal fatídica experiência, eu sempre me perguntava: não é o amor um sentimento bom, que nos deixa felizes? Porque, afinal de contas, os apaixonados só vivem se lamentando e sussurrando coisas tristes?
Pois então: aos nove anos de idade, me apaixonei. E conheci toda a angústia que apenas tal sentimento pode causar. Muitas foram as noites que fiquei sem dormir. Como todos os primeiros e melhores amores, o meu era absolutamente impossível e muitos eram os obstáculos que existiam entre nós.
O primeiro e mais doloroso empecilho de todos usava um vestido azul: isso mesmo, o meu primeiro amor era visivelmente apaixonado por outra garota. Além disso, pertencíamos a mundos muito diferentes. E apenas tínhamos em comum o fato de que nos alimentávamos de sonhos e que detestávamos a realidade, este monstro com um relógio na barriga.
Isto mesmo: aos nove anos de idade, me apaixonei, completamente, pelo Peter Pan. E, alguns anos atrás, assistindo um filme sobre o autor de sua história, me reapaixonei pelo menino que nunca aceitou crescer. Também, nesta ocasião, mais uma constatação de nossa incompatibilidade: sempre detestei ser criança, até hoje, tento me livrar da minha infância.
Pois bem: superada tal paixão e, já adulta, compreendi que o amor se faz de metáforas e pequenas invenções cotidianas. Ou melhor: o amor é para aqueles que possuem imaginação e têm humor, a mais eficaz arma contra tragédias iminentes.
Mas Wendy? Sei... Boa de uma sonsa!

7 comentários:

Anônimo disse...

Oi doçura, tenho tanta saudade das nossas conversar :) estou com skype,
besos,
A

Renata Belmonte disse...

Saudades tb!!!!!
Bjs

Mônica Menezes disse...

Renata, eu também me apaixonei na infância pelo Peter Pan, e quanto a Wendy, além de sonsa é muito enjoada.

Luli Facciolla disse...

A Sininho sempre soube que a Wendy era uma sonsa! Ela tinha razão!

E o Peter, um bobo que não te viu...

Beijos

Pedro disse...

Primeiro amor e amor impossível são sempre complicados...
mas Peter Pan, Nat?
Linkei vc tb!!

Bjão!

Renata Belmonte disse...

Sempre fui uma pessoa complicada, Péu!
Bjs

Flor do Mel disse...

Obrigada pela visita... e pelo apoio!
Bjos